Efeitos da Emoção na Comunicação

Postado em 08/12/2010 | 0 Comentários

Por Suely Buriasco

Consideram-se emoções negativas todos os envolvimentos que tendem a provocar aflições e agressividade; como inveja, frustração, culpa, raiva e tantos outros. Emoções negativas bloqueiam a capacidade racional do ser humano e o remete a agir por impulso, ou seja, sem qualquer análise anterior.

Assim como o bom humor aumenta a criatividade e proporciona maior compreensão em qualquer situação; as emoções negativas dificultam a geração de opções criativas e decisões sábias. Assim, pessoas abaladas afetivamente bloqueiam a própria capacidade de compreensão no estabelecimento da comunicação, que se torna então truncada, incompleta e insatisfatória.

Por isso, frente aos conflitos, a emoção faz com que a percepção do indivíduo torne-se seletiva e ele só tende a perceber o que for confirmatório de sua própria idéia da situação. Dessa forma, qualquer palavra do opositor parecerá a ele uma nova ofensa que acentua a anterior. Movido por essas emoções a pessoa distorce e omite inconscientemente o conteúdo da fala do outro. O excesso de elementos a considerar e a alteração da sequência de informações dificulta o registro e o processamento dos relatos, então a comunicação é ineficaz e gera transtornos que podem chegar à violência verbal, psicológica e, em casos mais acentuados, física. Pessoas sensíveis a esse tipo de emoções podem apresentar as mais diversas reações, da explosão à apatia, da depressão à euforia. Portanto, a falta de ponderamento é um elemento que pode ser extremamente destruidor no processo comunicativo.

Muitos relacionamentos se destroem diante da ineficácia da comunicação, pois as consequências sobre a capacidade de julgar e decidir torna-se enormes. Isso pode ser tão intenso que a pessoa perde a motivação para lutar por seus direitos ou celebrar qualquer tipo de acordo, vendo sempre na outra um opressor e interpretando de maneira negativa todos os seus comportamentos e propostas.

Agindo pela emoção a pessoa modifica todos os aspectos mentais; desenvolvendo conclusões, expectativas e comportamentos insustentáveis e incompatíveis com suas histórias de vida e personalidades. É assim que uma pessoa que jamais se mostrou agressiva pode, por exemplo, chegar a cometer crimes inimagináveis em suas condições normais. Portanto, manter-se alerta diante de emoções negativas é extremamente recomendável.

Para que o diálogo flua de forma satisfatória é importante abster-se de conversar quando se sente com as emoções em ápice. Antes de tentar qualquer tipo de conversação é imprescindível buscar a calma necessária para estabelecer bem os próprios pontos de vista e desenvolver a vontade de realmente escutar a fala do outro. É bem verdade o que se diz sobre “cada caso tem duas versões”! Porque são, no mínimo, duas individualidades antagônicas a tratar de um mesmo assunto que se reveste assim, em diversas interpretações diferentes.

Aprender a lidar com idéias conflitantes é um trabalho contínuo que inclui a identificação e, muitas vezes, o refreamento das próprias emoções no sentido de entender os sentimentos alheios.

Desenvolver a comunicação sadia pode ser bem trabalhoso, mas certamente é uma atitude inteligente que promove e dá continuidade a relacionamentos mais felizes e duradouros.

  • Share/Bookmark

Suely Buriasco Recomenda:

Deixe um Comentário

Wp Plugin by capn3m0