Amáveis e Amados

Postado em 29/06/2010 | 0 Comentários

Dizem que todas as pessoas que mantinham um diálogo com o presidente Theodore Roosevelt, dos EUA, ficavam completamente encantadas com ele. Além do carisma indiscutível dessa personalidade mundial, é sabido que Roosevelt utilizava-se de uma técnica simples e útil de persuasão: antes da entrevista ele averiguava os pontos mais marcantes da pessoa que ia receber, verificando seu estilo e gostos, desta forma sabia antecipadamente como conduzir uma conversa agradável e de real aproveitamento. Assim ele poupava tempo, além de aumentar suas chances de obter os resultados pretendidos.

Infelizmente, poucas ainda são as pessoas que observam o uso de determinadas técnicas a favor dos relacionamentos de forma geral. Além de conhecê-las, claro, é necessário compreender a melhor forma de utilizá-las. No contexto que ora me direciono, refiro-me em ser amável com as outras pessoas, mostrando real interesse nas questões que lhes são importantes e, principalmente fazer isso com total sinceridade. Lembremos que nenhuma atitude terá o impacto desejado se não for alicerçada na verdade de sentimentos. Isso implica que compactuar com os interesses alheios jamais poderá significar revogar os próprios interesses. Esclarecido esse primeiro ponto, sigamos então no entendimento da questão; ser amável é encontrar interesses que se coincidem, inspirado no desejo de valorizar a outra pessoa. Desta forma somam-se forças simpáticas produzindo um ambiente harmônico na relação. Nada mal, não é mesmo? Essa técnica pode ser usada em todos os relacionamentos humanos, seja nos pessoais, nos profissionais ou familiares. Baseia-se no desejo de manter um relacionamento produtível e agradável com outra pessoa, por isso a importância de conhecer um pouco mais sobre ela. É perceptível que essa técnica gera outra forma de conceituar as pessoas, já que direciona uma visualização de suas qualidades em detrimento de seus defeitos. Assim, a simples aplicação desse método gera uma vibração empática com a pessoa que podemos chamar de “alvo”. Atendo-nos mais precisamente no que há de bom nas pessoas teremos reais facilidades em desenvolver um bom relacionamento com elas.

O homem que usa de sua inteligência para o bem sabe se tornar amado e feliz em seus relacionamentos.

Suely Buriasco
suelybuiasco@uol.com.br

  • Share/Bookmark

Suely Buriasco Recomenda:

Deixe um Comentário

Wp Plugin by capn3m0