fbpx

autoestima

7 08, 2017

Excesso de Ego e baixa autoestima

2017-08-07T18:32:06+00:00

Suely Buriasco

Existe uma correlação muito equivocada entre o ego exacerbado e a boa autoestima. O egocentrismo, caracterizado por uma atenção demasiada em si próprio, constitui um desequilíbrio que provoca insatisfação e sofrimento. Já a boa autoestima é edificada pela percepção da satisfação íntima de ser e agir em conformidade com valores conhecidos e admirados. O egoísta está sempre cobrando mais das coisas e pessoas, vive querendo mais. Enquanto que quem tem boa autoestima sabe tirar o melhor das situações e não coloca suas expectativas nos outros.

Ego e desequilíbrio

Todos nós temos os nossos desejos e os nossos objetivos, o que é muito sadio. É uma força que nos impulsiona e contribui muito para a edificação de uma vida harmoniosa e feliz. O excesso de ego prejudica esse movimento, pois, fixa seus esforços de forma unilateral e egoísta. Por isso é responsável por muitas dificuldades nos relacionamentos pessoais e profissionais. O egocêntrico é uma criança mimada que não percebe o outro e sofre as consequências disso. As frustrações dos desejos não realizados e o sofrimento por nunca se sentir reconhecido tende a desequilibrar o ego que se torna cada vez mais doentio, iludido e enganado.

Egocentrismo e vida pessoal

Na vida pessoal o egocentrismo afasta as pessoas e provoca conflitos de difícil solução, já que quem não vê de forma empática o outro, não entende o consenso como uma possibilidade. Bons relacionamentos exigem compreensão, partilha e respeito, além de outras disposições que pedem a boa vontade de olhar e sentir o outro.  Pessoas imaturas não enxergam as necessidades alheias e, quase sempre, terminam por experimentar muita solidão. 

Egocentrismo e vida profissional

Na vida profissional não é diferente. O ego exacerbado é completamente contrário ao espírito de equipe e não condiz com a necessidade corporativa de colaboração. Não é por menos que um bom líder é aquele que reverencia seus liderados, não evidenciando o seu próprio nome provoca verdadeira conexão que gera os resultados esperados. O bom colaborador chama atenção pela forma com que inspira seus colegas.

É preciso, pois, entrar em alerta quando estamos sempre querendo que as pessoas nos valorizem, quando queremos ser sempre o centro das atenções. Manter em equilíbrio as forças do ego caracteriza o seu bom funcionamento das relações e promove a sensatez diante dos desejos e necessidades.

Suely Buriasco
Coaching e Mediação de Conflitos

 

Excesso de Ego e baixa autoestima2017-08-07T18:32:06+00:00
2 06, 2015

Autoestima é tudo. Mesmo.

2015-06-02T17:16:39+00:00

Suely Buriasco

coisasboasMuitas vezes as frases repetitivas são banalizadas, esse é o caso, mas o fato é que autoestima é, realmente, fundamental para o sucesso em todas as áreas de ação do ser humano.

Autoestima influencia nos relacionamentos, sejam pessoais ou profissionais, pois ela é a motivação para a construção dos elementos que formam o processo de nossa interação social. Nosso desempenho profissional também é movido pela forma como confiamos em nossas capacidades e demonstramos segurança em nossas potencialidades. E, ainda, a autoestima é essencial para uma vida pessoal plena, com disposição para os enfrentamentos necessários, influenciando, inclusive, no nosso humor. Ou seja, a autoestima afeta diretamente tudo o que fazemos.

A questão é que nem sempre a autoestima é bem avaliada e isso pode ser perigoso, principalmente quando se confunde com prepotência, arrogância que são consequência do orgulho e vaidade exacerbado. Uma coisa nada tem a ver com outra e é importante que se distingue. Por isso não gosto da imagem do gatinho que se vê um leão no espelho: gatinho é gatinho; leão é leão. Autoestima tem a ver com o gatinho se olhar no espelho, se enxergar exatamente como é gostar de sua imagem. Como a dizer: “sou um gatinho porreta”. Afinal não adianta nada ser um leão e não gostar da própria imagem.

Autoestima é muito mais do que aparência; é sentimento por si mesmo que pode ser positivo ou negativo dependendo da forma como estamos satisfeitos ou não conosco, com as nossas ações. Por isso a conquista da boa autoestima é pessoal e intransferível; ninguém tem o poder de abalar ou melhorar a nossa autoestima, só nós o podemos. Claro que o meio social influencia muito, porque assim permitimos que seja. Quanto mais necessidade de reconhecimento, mais as opiniões dos outros podem nos afetar. Tanto é verdade que aquele que busca agradar todo mundo, não se sente feliz consigo mesmo.

Portanto, trabalhar a autoestima tem sentido quando nos envolvemos em ações que tenham a ver com as nossas crenças e valores. Ficamos satisfeitos conosco quando consideramos que agimos da maneira que consideramos correta e vivemos de acordo com isso. Dessa forma sentimos que merecemos ser felizes e realizar nossos sonhos; que merecemos ter bons relacionamentos e ter sucesso em todos os níveis de nossa vida. Assim deixamos de boicotar a nós mesmos e nos dispomos a agir em favor de nosso bem-estar.

É assim que a vida flui e coisas boas acontecem!

www.youtube.com.br/user/SuelyBuriasco

Autoestima é tudo. Mesmo.2015-06-02T17:16:39+00:00
16 12, 2011

Elevando a autoestima

2020-12-14T17:58:21+00:00

Por Suely Buriasco

Penso que esse é um período especialmente importante para fazermos uma avaliação de nossa autoestima. Sim, porque estamos por terminar um ano e é recomendável que as expectativas para o novo sejam as melhores, afinal, somos o que pensamos e fazemos.

Sendo assim é interessante que valorizemos nossas aquisições e esforços empreendidos e não apenas o que gostaríamos de ter feito e não fizemos. Uma análise busca todos os itens e se mantivermos em mente apenas os pontos negativos de nossas ações dificilmente nos sentiremos aptos a novas tentativas. É bom esclarecer que não se trata de maximizar ou exaltar as próprias atitudes e sim em se autoanalisar verdadeiramente. Caso a conclusão seja positiva, você fez sua parte e deve comemorar isso com alegria e determinação de ampliar os feitos que o agradam agora.

Mas, se sua conclusão é negativa, não se deixe levar por pensamentos autodestrutivos. Você pode mudar isso! Comece avaliando quais foram os momentos em que você se desviou de seus objetivos, que se deixou levar por situações levianas, isso é, quais foram as atitudes que você considera inaceitáveis em sua conduta. Não se deixe levar pela tentação de culpar pessoas e situações, isso não o ajudará a sentir-se melhor. Não importa as ações alheias; sua autoestima só tem a ver com seu próprio proceder.

Sentir-se bem consigo mesmo é ter o comportamento voltado ao que considera bom e certo; tem a ver com valores próprios. A autoestima está elevada sempre que pensamos, falamos e agimos de conformidade com nossas crenças; isso é, sempre que nos sentimos íntegros! Corpo e mente em sintonia provoca a sensação de integridade e é essa sensação que faz com que gostemos da pessoa que somos. Mas, infelizmente, nem sempre agimos assim e quando deixamos que interesses pueris dirijam nossa postura na vida, podemos ter todo o sucesso, beleza e reconhecimento; mas não nos sentimos merecedores e nada nos satisfaz.

Que o limiar do novo ano o inspire a buscar a certeza de que você é merecedor do amor e da felicidade e que no transcorrer dos novos dias suas atitudes estejam cada vez mais em sintonia com os valores morais capazes de confirmar e elevar sua autoestima

Elevando a autoestima2020-12-14T17:58:21+00:00
29 06, 2010

Auto Amor

2010-11-16T15:40:41+00:00

Muito se tem falado em auto-estima que, como define o próprio nome, representa a estima que cada um necessita desenvolver por si mesmo, a fim de sentir-se mais forte e resoluto na vida. Mais do que estimar é amar assim o auto-amor corresponde a nossa própria capacidade de amar.

Desenvolvemos nossa auto-estima quando na sinceridade de nossas reflexões mais íntimas entendemos que agimos bem conosco mesmo e com os outros. Nossa auto-estima está relacionada com o nosso proceder; sentindo-nos satisfeitos conosco mesmo ela se eleva. As conseqüências são muito benéficas, pois passamos a cuidar melhor de nossa saúde física e emocional, considerando-nos merecedores desse bem-estar. Do contrário; quando nos envolvemos em sentimentos negativos de mágoa, revolta e culpa, nossa auto-estima entra em declive, não gostamos do que somos e passamos a “castigar” nosso corpo e nosso espírito. Esta é a origem de muitas doenças, inclusive a depressão. Sendo esse um processo inconsciente se faz necessário que busquemos nos conhecer e dessa forma saibamos identificar as imperfeições que nos levam a proceder de maneira a impor em nossas consciências sentimentos desprezíveis por nós mesmos. Existem atualmente muitas propostas e exercícios destinados a elevar a auto-estima das pessoas, mas o princípio básico é um só: proceda de acordo com a sua consciência. Essa “voz interior” não nos poupa; podemos enganar a todos, mas ela sabe exatamente quem somos, o que sentimos e quais as nossas reais intenções. Ao nos esforçar em agir sempre da melhor maneira, dando o máximo de nós mesmos, nossa consciência se dilata nos deixando satisfeitos conosco mesmo. Assim gostamos da imagem que refletimos no espelho de nossas almas e nos sentimos com ânimo revigorado para enfrentar todas as dificuldades que se apresentem em nossas vidas, afinal, sabemos que merecemos viver bem. O exercício contínuo da auto-estima leva a pessoa a desenvolver amor por si mesmo.

O maior significado da existência humana está no amor, por isto é um assunto tão presente agora e sempre. Entretanto, enquanto buscarmos abastecer-nos de amor no outro, reivindicando-lhe esse sentimento; fatalmente encontraremos a desilusão. Daí tantos equívocos ao tomar como amor os sentimentos mesquinhos da inveja, do ciúme e do apego. O amor é um sentimento que se desenvolve dentro de cada um e, só a partir daí, pode se expandir aos outros. Quem não se ama, não sabe o que é amor e, conseqüentemente, não é capaz de amar a ninguém. Quanto mais se coloca amor na própria vida, mais amorosa a pessoa se torna. Portanto, só quando me dou amor genuíno posso dar amor genuíno para o outro.

Boas reflexões!

Suely Buriasco

Auto Amor2010-11-16T15:40:41+00:00
WhatsApp chat