fbpx

casal

22 10, 2012

Formalizar ou não uma União?

2012-10-22T18:38:03+00:00

Por Suely Buriasco

O Censo revelou que o número de pessoas que escolheram caminhos diferentes para estabelecer uma união cresceu 30% entre 2000 e 2010. A dúvida sobre formalizar ou não o casamento parece estar crescendo entre os brasileiros.
A questão financeira foi apontada como determinante, pois muitos expuseram que preferiram a união consensual por não poderem, ou não acharem viável arcar com as despesas formais. Também o fator religioso é determinante, já que segundo o IBGE as pessoas que não têm religião optam com maior frequência pelo casamento informal.
Penso que acima de tudo esse índice demonstra que a sociedade como um todo está passando por mudanças significativas e a visão do casamento segue esse ritmo. Em meu livro “Mediando Conflitos no Relacionamento a Dois” dedico um capítulo para a análise da finalidade do casamento. Fiz questão de esclarecer logo no início que por casamento me refiro a toda a união estável com intenção de continuidade, afinal, casamento é muito mais que uma união formal.
Claro que essa é uma decisão muito íntima e só diz respeito ao casal. Algumas pessoas não se importam com formalidades, já para outras elas são essenciais. A diferença de visão das partes pode acarretar decepções quando não sem bem esclarecidas.
Assim, o casal não deve se furtar a conversar sinceramente sobre todos os pontos a serem considerados para dar início a uma vida conjugal, pois, as ideias e sentimentos dos dois deverão ter peso para essa escolha. É importante ressaltar que toda escolha implica em perdas, portanto devem ser muito bem fundamentadas no sentido de evitar arrependimentos. Faz-se necessário que não apenas ouçam um ao outro, mas principalmente, que compreendam os sentimentos de cada um. Chegar a um consenso logo no início, além de garantir a alegria dos dois, pode representar uma forma de estabelecer um código de comportamento no qual o diálogo e o consenso sejam relevantes na relação.
Penso que a formalização primordial de qualquer união seja aquela que é pautada no respeito mútuo, no amor e no desejo de construírem uma vida na qual os dois se sintam felizes e realizados. Como ela será implantada é da vontade de cada um!

Formalizar ou não uma União?2012-10-22T18:38:03+00:00
15 05, 2012

Autoconhecimento e Compreensão

2012-05-15T15:47:54+00:00

Por Suely Buriasco

A vida compartilhada a dois é pautada por muita cobrança de ambas as partes. Afinal, desde que a mulher ascendeu seu papel no lar, equilibrando-o com o do homem, as exigências aumentaram. Essa evolução na relação homem/mulher é muito positiva, mas exige que busquem um consenso a fim de se harmonizarem.

Muitos casais chegam a conflitos intensos, manifestados basicamente na desilusão que sofrem quando o relacionamento se torna mais íntimo. Isso porque ainda esperam que o cônjuge corresponda aos sonhos de seres perfeitos, encantadores e, de quebra, com boa situação financeira.

Embora seja o sexo feminino o mais intenso nessas fantasias românticas, o que se observa é que a desilusão acontece igualmente no homem que se frustra ao perceber que não se casou com a mulher idealizada. Sempre bom lembrar que “ideal” corresponde ao pensamento, mas no cotidiano o que se desponta é a realidade

O encantamento inicial cumpre seu objetivo de atração, mas para manter um relacionamento é preciso que se desenvolva o autoconhecimento e a compreensão. Um casamento feliz não acontece com a simples união de duas pessoas que se amam, apenas inicia-se assim. O fundamental é o esforço realizado por cada cônjuge no sentido de transformar as diferenças em favor de uma vida em comum que satisfaça a ambos. É nessa busca que o casal se aprimora e se realiza.

Pelo autoconhecimento nos colocamos aptos a traçar objetivos que realmente correspondam aos nossos desejos. Sem buscarmos a autoanalise, muito pouco saberemos do que somos, muito menos do que gostamos ou queremos ser. É dessa forma que os cônjuges muitas vezes caem no engano de exigir que o outro o faça feliz, transferindo uma responsabilidade que é unicamente sua. Quanto antes compreendermos e assumirmos a nossa própria capacidade de autorrealização, mais cedo transformaremos nossas vidas, nos fazendo aptos a relacionamentos inteligentes e felizes.

Quer fazer alguma coisa em favor do seu relacionamento? Busque conhecer melhor o seu cônjuge, estabeleça com ele uma comunicação sadia, pela qual você o compreenda até mesmo no que ele não diz. E mais: fale de si, diga o que sente com clareza, com calma, com discernimento, a fim de realmente traduzir suas emoções. Todo mundo deseja ser compreendido, mas poucos buscam se fazer compreender; permita que seu parceiro ou parceira conheça você.

Na busca de relacionamentos felizes é fundamental o autoconhecimento e a compreensão do outro!

 

Autoconhecimento e Compreensão2012-05-15T15:47:54+00:00
24 10, 2011

Suely Buriasco fala sobre o ciúme no site Papo Feminino

2011-10-24T14:15:24+00:00

Clique na imagem abaixo e leia a entrevista de Suely Buriasco para o site Papo Feminino sobre o ciúme. O Papo Femino traz o conteúdo extra da Revista Malu, publicada pela editora Alto Astral.

Suely Buriasco fala sobre o ciúme no site Papo Feminino2011-10-24T14:15:24+00:00
WhatsApp chat