fbpx

Páscoa

28 03, 2021

Renovar e Seguir

2021-03-28T16:41:26+00:00

Especialistas afirmam que sentir-se amado é uma necessidade emocional primária nos humanos. Essa necessidade nos acompanha por toda a vida, por isso na infância buscamos afeto dos pais ou responsáveis e na vida adulta dos parceiros amorosos, familiares e amigos. O grande problema é que queremos o amor da forma como o entendemos e as pessoas o entendem de forma diversa. Sim, eu estou afirmando que muitos desencontros acontecem pela dificuldade em entender o que o outro deseja, ou seja, por falta de empatia.

Em meu livro Mediando Conflitos no Relacionamento à Dois conto várias situações que viví e vivo na minha rotina de atendimentos. Casos baseados em fatos reais, guardando total privacidade dos envolvidos. Situações comuns de pessoas, especialmente casais, que se desentendem e sofrem, mesmo se amando. A questão da comunicação é muito séria; falamos o mesmo idioma, mas não a mesma linguagem e nos embaraçamos muito com isso.

Se pensarmos que a nossa natureza clama por amor, entenderemos que essa crise na saúde, se revela e expande para uma crise emocional. Complicado para quem passou a estar muito tempo junto como cônjuges; pais e filhos; irmãos; amigos… Também difícil para os que se afastaram de seus entes queridos. Não tem sido fácil para ninguém! Minha reflexão não tem o sentido de intensificar sofrimento, pelo contrário, acredito que constatar nossas necessidades pode ser o diferencial para sairmos renovados dessa situação que, com certeza, vai passar. A vida é cíclica e eu acredito que aprender o máximo de cada ciclo é trilhar o caminho da nossa evolução espiritual.

No meio dessa reflexão surgiu em minha mente a proximidade da Páscoa e senti que um pensamento de desdobrou ao outro. Afinal, a mais antiga e importante festividade cristã celebra a ressurreição de Jesus ocorrida ao terceiro dia após sua crucificação no Calvário, conforme o relato do Novo Testamento. Segundo os dicionários ressureição significa “volta à vida”, “reaparecimento” e, em sentido figurado: “energia, vigor, disposição ou vida nova”. Com certeza vivemos um período em que necessitamos ressurgir de nós mesmo para superar tamanhas dificuldades.

Aquele que morreu na cruz é o modelo de todo cristão e Ele nos provou que podemos vencer qualquer obstáculo, inclusive a morte. Isso nos leva a concluir que por maior que seja o calvário, temos condições de enfrenta-lo. Seu maior mandamento é: “Amar à Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. Sendo o amor a nossa grande necessidade, encontramos no Mestre a bússola precisa para nos orientarmos nesse e em todos os momentos de nossas vidas. Quer ser amado? Ame, simplesmente.

Feliz Páscoa! Feliz renascimento!

Renovar e Seguir2021-03-28T16:41:26+00:00
21 03, 2016

Páscoa e Transformação

2016-03-21T21:07:44+00:00

Por Suely Buriasco

pascoaPara os cristãos em todo o mundo, a Páscoa é a celebração da ressurreição de Jesus. A crucificação, morte e ressurreição de Cristo são uma questão de fé, mas o sentido da data pode ser direcionado também para a vida, basta que o associemos à transformação de cada um na busca de uma vida melhor e plena. A Páscoa pode ser um marco pelo qual a pessoa se defina a renascer, isso é, transformar-se.

Gosto muito desse conceito de usar datas e acontecimentos como forma de impulsionar uma atitude que queremos tomar, mas que estamos sempre adiando. Uma das razões mais comuns da pessoa não se sentir bem consigo mesma é a procrastinação. Toda mudança gera transtornos importantes e até que efetivamente aconteça é preciso lidar com desconfortos que podem ser muito dolorosos. No entanto, vale lembrar a frase de Lance Armstrong: “A dor é temporária. Desistir dura para sempre.”

Sair da área de conforto, mesmo se sentindo muito mal nela, exige coragem para enfrentar os transtornos necessárias, mas é a única maneira de experimentar o novo e ter satisfação consigo mesmo. Uma família envolvida em conflitos intensos, um relacionamento amoroso que já não sabe o que é amor, uma profissão desempenhada com desgosto, um governo desacreditado e tantas outras situações que muitos suportam com receio de transformar à partir da própria mudança.

O renascimento exige autoconhecimento, essa busca profunda por saber quem você realmente é e, principalmente, o que quer se tornar. A partir dai é preciso encontrar a vontade de mudar e, enfim colocar em prática o que deseja. Parecer tão fácil já causou muita frustração; uma transformação verdadeira precisa ser gradual, até para que a pessoa suporte suas consequências. Urgente é a determinação pela mudança, essa ordem interior que alavanca nossas melhores possibilidades, pois é à partir disso que tudo começa a acontecer.

Vivemos tempos difíceis, clamamos por mudanças sociais imprescindíveis para o bem comum, estamos cansados de tanta imoralidade e falta de ética, mas apenas reclamar e demonstrar insatisfação não fará qualquer diferença. A mudança só acontece de duas formas: determinação de mudar a si mesmo e de mudar a própria relação com o mundo e isso inclui não aceitar a injustiça e lutar pacificamente pelo que acredita. Isso sim é efetivo!

Que as comemorações da Páscoa incluam esse sentido de transformação, para que não seja apenas uma data ornamentando o nosso calendário, que represente o surgimento de um novo “eu”, mais consciente de suas responsabilidades no mundo.

Páscoa e Transformação2016-03-21T21:07:44+00:00
2 04, 2015

Não, eu não quero (só) chocolate!

2015-04-02T20:09:46+00:00

Por Suely Buriasco

pascoaNada contra chocolate, aliás eu adoro, meu protesto é em relação à inércia, a falta de atitude e a acomodação que muitas vezes toma conta de nossas vidas. Não, eu não quero ser assim. Eu não quero olhar para aquele monte de ovos expostos no comércio e pensar que foi o coelhinho que colocou lá. Também não é nada contra a magia infantil da comemoração, o que me incomoda é a falta de discernimento, o contraditório, o “faz de conta” dos adultos e isso não se refere apenas a ovos de chocolate pendurados, muito menos ao coelhinho.

A Páscoa foi incorporada às comemorações cristãs como símbolo da ressurreição do Cristo. No entanto, já era comemorada muito antes pelos chamados pagãos, representando a fertilidade e a vida. A palavra ressurreição significa literalmente “levantar; erguer”. Somando-se os significados podemos concluir que a Páscoa, independente da religião, é uma festa que representa a superação, o crescimento e a edificação de uma vida pautada em conceitos mais nobres. Para os cristãos o significado é acrescido das lições do Cristo, como o seu grande mandamento: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

Os anos passam e pouca coisa muda, corridas atrás dos chocolates, reclamações dos preços e a maioria sem poder comprar. Também tem os que choram a falta de alguém com o qual não poderá mais passar a data ou as intrigas que afastam familiares. Enfim…

Hoje ao pensar no que escrever sobre a data resolvi que não quero comentar nada disso, prefiro comemorar levantando algumas avaliações sobre minha vida. Será que o símbolo do renascimento tem provocado algo nas minhas ações? Eu tenho crescido como ser humano? Tenho edificado meu caminho de forma a ser digna a designar-me uma cristã? Tenho aproveitado da melhor forma todas as possibilidades que me são apresentadas?

Essas e outras perguntas serão o meu presente nessa Páscoa, porque eu quero muito mais para a minha vida e sei que, dessa forma, posso influenciar pessoas a fazer mais por elas também. Ninguém é feliz sentado num sofá comendo chocolate; precisamos de muito mais. O mundo está carente do ensinamento da Páscoa: o renascer, o erguer, o crescer por e pelo amor.

Essa é a Páscoa que lhe desejo!

www.suelyburiasco.com.br

Não, eu não quero (só) chocolate!2015-04-02T20:09:46+00:00
17 04, 2014

Páscoa Pródiga

2014-04-17T20:27:55+00:00

Por Suely Buriasco

suelyA Páscoa é uma grande comemoração do cristianismo que foi estabelecida oficialmente pelo Concílio de Nicéia, em 325, para ser comemorada no primeiro domingo após o equinócio do inverno no hemisfério norte (entre 22 de março e 25 de abril). A ideia era coincidir a data da ressurreição de Cristo com o inicio da primavera, estação que simboliza o renascer. Com o tempo passou a ser comemorada logo após a Quaresma; período de 40 dias depois da Quarta-Feira de Cinzas.

Oferecer ovos como presente é uma tradição que vem do Oriente, onde eram embrulhados com cascas de cebola e cozidos com beterraba para ficar coloridos e serem oferecidos na festa da Primavera. Na Babilônia e no Egito antigo, estavam associados ao culto da fertilidade. Os cristãos se inspiraram neste costume e o consagraram como lembrança da ressurreição de Jesus. O ovo de chocolate, oferecido na Páscoa, porém, aparece, pela primeira vez no século dezoito, com o desenvolvimento da indústria alimentícia na Europa onde teria nascido também a tradição do coelho, associado à criação devido à sua grande prole. Os anglo-saxões contavam às crianças que os coelhos levavam os ovos e os escondiam entre as plantas. Na manhã do dia de Páscoa, elas tinham de procurá-los nas ruas e nos jardins. Essa tradição se expandiu até os dias de hoje.

O que, a meu ver, não podemos esquecer é do grande motivo dessa comemoração: a vida eterna preconizada por Jesus e o que ela representa nas nossas próprias vidas. O renascer de si mesmo, ou seja, a transformação que cada um pode operar em si mesmo para merecer o título de cristão. Numa sociedade como a nossa repleta de cristãos sem cristo, penso que a Páscoa pode ser uma ótima oportunidade para rever crenças e valores. Afinal, ser cristão é essencialmente seguir seus ensinamentos resumidos no: “Amar ao próximo como a si mesmo e a Deus sobre todas as coisas!

Uma Páscoa pródiga é a que se torna favorável para a vida dos que a comemoram não como uma simples festa, mas guardando seu real sentido. Assim, distribuamos ovos de chocolate representando a plenitude da vida, mas, além disso, nos esforçamos em renovar-nos espiritualmente, tornando nossas próprias vidas plenas de amor e sabedoria.

Que essa Páscoa seja próspera para todos nós!

 

 

Páscoa Pródiga2014-04-17T20:27:55+00:00
28 03, 2013

A Páscoa e seu sentido.

2013-03-28T23:44:05+00:00

Por Suely Buriasco
Não pelos rituais exteriores que quase sempre não coincidem com os sentimentos, muito menos pelo apelo comercial da venda de ovos de chocolate, mas porque acredito que o sentido da comemoração da Páscoa merece profunda reflexão.

A palavra em aramaico pashã, em hebraico pesah (pessach), significa a passagem. O sentido da Páscoa como passagem está relacionada ao livro bíblico Êxodo com a libertação do povo hebreu. Os Evangelhos nos esclarecem que a última ceia de Jesus com os Apóstolos ocorreu justamente à época da Páscoa e, portanto, a paixão, morte e ressurreição coincidiram com essa festa. Jesus, após a morte na cruz se mostra vivo para os Apóstolos, discípulos e amigos. Voltou, indicando que a morte não existe, provando todas as suas palavras, dando testemunho da imortalidade. Paulo de Tarso, o Apóstolo dos Gentios, afirmava que “se o Cristo não ressuscitara vã seria nossa fé”. Foi assim que os cristãos passaram a comemorar a ressurreição do Cristo nessa época.
O costume de oferecer ovos como presentes de Páscoa remonta aos antigos egípcios. No ocidente esse costume foi trazido por missionários que visitaram a China, só que naquela época eram ovos mesmo, de pata ou de galinha, coloridos e enfeitados, muito mais tarde é que foram transformados em ovos de chocolates. Os ovos de chocolate foram introduzidos no Brasil entre os anos de 1913 e 1920, por imigrantes alemães. Para alguns historiadores, o coelho, por ser o animal que mais se reproduz, traduz antigos ritos da fertilidade. Assim, o sentido da Páscoa cristã traz à memória o ensino vivo da Imortalidade, atestado pelo próprio Cristo.

Observar o sentido dessa comemoração como sendo a libertação, a fertilidade e a imortalidade nos leva a pensar num leque de possibilidades para incorporar esses significados em nossas vidas. Somos livres, férteis e imortais. Livres para edificar a própria vida, para pensar, decidir e escolher. E sendo livres nos compete respeitar a liberdade de nossos semelhantes, assumindo maior responsabilidade por nossos próprios atos. Somos férteis e nos reproduzimos a fim de que novas almas possam habitar nosso mundo, mas somos férteis igualmente pela criatividade que nos leva a produzir incessantes alternativas para superarmos as limitações do mundo e, principalmente a nós mesmos. E somos imortais porque a vida é uma continuação ininterrupta e gentil a fim de que tenhamos a possibilidade de vivermos as consequências do que praticamos.

Comemorar realmente essa data é recordar Jesus, buscando dar maior significado em nossas vidas. Boa Páscoa!

A Páscoa e seu sentido.2013-03-28T23:44:05+00:00
2 04, 2012

A Páscoa e seu significado

2012-04-02T15:27:27+00:00

* Por Suely Buriasco

Páscoa é uma palavra hebraica que significa “libertação”. Com o êxodo, a Páscoa hebraica será a lembrança perpétua da libertação do povo hebreu da escravidão do Egito, através de Moisés. Assumida oficialmente pelo Concílio de Nicéia, em 325, a Páscoa Cristã é a lembrança permanente de que Deus libera seu povo de seus pecados, através de Jesus Cristo.  Dá-se a idéia de que, Deus sacrificou Jesus para nos libertar dos pecados, entretanto, partilho dos que crêem que Jesus não morreu para nos salvar; Jesus viveu para nos mostrar o caminho da salvação.

Oferecer ovos como presentes é uma tradição que o Cristianismo adotou, porém essa prática já existia muito antes. Na Babilônia e no Egito antigo, por exemplo, estavam associados ao culto da fertilidade. A tradição vem do Oriente, onde eram embrulhados com cascas de cebola e cozidos com beterraba para ficar coloridos e serem oferecidos na festa da Primavera. Os cristãos se inspiraram neste costume e o consagraram como lembrança da ressurreição de Jesus. O ovo de chocolate, oferecido na Páscoa, porém, aparece, pela primeira vez no século dezoito, com o desenvolvimento da indústria alimentícia na Europa onde teria nascido também a tradição do coelho associado à criação devido à sua grande prole. Os anglo-saxões contavam às crianças que os coelhos levavam os ovos e os escondiam entre as plantas. Na manhã do dia de Páscoa, elas tinham de procurá-los nas ruas e nos jardins. Essa tradição se expandiu até os dias de hoje.

Mas festa a parte, não podemos nos esquecer do grande motivo dessa comemoração: a vida eterna de Jesus e o que ela representa nas nossas próprias vidas. O renascer de si mesmo, ou seja, a transformação que cada um deve operar para merecer o título de cristão. Essa é para mim a grande representação da Páscoa; a lembrança dos ensinamentos do Mestre! Embora não acredite em “ressurreição” por não ver motivos para que Jesus fosse de encontro com as Leis Divinas, eu considero que sua aparição depois da morte física é realmente um grande acontecimento, principalmente pela prova da existência depois da morte e da possibilidade de se comunicar com os “vivos”.

Festejemos em nome de Jesus esse dia, distribuamos ovos de chocolate representando a plenitude da vida que Ele espera de nós, mas não deixemos de analisar se realmente estamos nos esforçando para seguir o Seu exemplo de amor incondicional. Assim, desejo que Jesus renasça em plenitude no seu coração!

Boa Páscoa!

A Páscoa e seu significado2012-04-02T15:27:27+00:00
WhatsApp chat