fbpx

problemas

4 12, 2015

Problemas? Chega de mimimi… Atitude é tudo!

2018-02-25T23:51:37+00:00

Suely Buriasco

problemasVocê já deve ter ouvido essa frase de Kelly Young: “O problema não é o problema. O problema é a atitude com relação ao problema”.

Diante disso, através desse artigo, quero convidar você a deixar de “mimimi”, de reclamação diante das adversidades da vida e, ao invés disso, trace um plano para superá-las.

Transformar problemas em desafios é uma forma de enfrentá-los com autoconfiança e fé. Assim você tira do foco central o problema em si e direciona as suas energias para solução.

Como os problemas fazem parte da vida, o melhor é aprender a lidar com eles. Para te ajudar nesse processo eu descrevo algumas atitudes que são fundamentais diante das crises e dos reveses do dia a dia.

1- Ser resiliente

Desenvolver a habilidade de lidar e superar as adversidades, ou seja, reagir positivamente, aprendendo com as dificuldades. Na física a palavra resiliência é usada para designar materiais que têm capacidade de absorver grandes impactos e depois voltar ao normal. O ser humano ao desenvolver a resiliência, supera as vicissitudes e amadurece.

2- Assumir responsabilidades

Quando ficamos procurando culpados e quase sempre são os outros, claro, paramos nas lamentações; não nos mexemos, porque queremos que os outros ajam. Mas se, ao invés disso, analisarmos o que podemos fazer para resolver o problema, independente de quem o causou, então nos colocamos numa posição ativa.

3- Aceitar a realidade

As vezes nos abatemos muito porque entendemos que determinado problema não tem solução e alguns não tem mesmo, mas nem por isso podemos nos entregar ao desânimo. Tudo o que podemos fazer é aceitar a realidade de que somos impotentes para solucionar aquilo, mas que precisamos agir para superar.

Já ouviu que “ri melhor quem ri, apesar de tudo”?

4- Faça a diferença

Fácil falar, né? Mas pensando bem, como fazer a diferença se o problema não for difícil? É isso aí, o fácil qualquer um resolve!

Os desafios surgem aos montes em nossas vidas; alguns são maiores que os outros. O que devemos ter em mente é que desafios correspondem a oportunidades de crescimento e, cada vez que os enfrentamos com determinação, crescemos um pouco mais.

Que tal se uma das metas para esse ano for: menos “mimimi” e mais atitude? A vida exige firmeza, coragem e muita determinação. Como dizia a minha vó Aurora: “Fé em Deus e pé na tábua”.

Para saber mais sobre esse assunto assistir o vídeo “Transformando Problemas em Desafios”, no meu canal do YouTube

https://www.youtube.com/watch?v=LkN6yiwUfxk&index=2&list=PLuKXY5FNZEJQh2FRCNRVA_M99f-omGh_H

 

 

 

 

 

 

Problemas? Chega de mimimi… Atitude é tudo!2018-02-25T23:51:37+00:00
15 12, 2014

Se a insatisfação é constante o problema é seu

2014-12-12T14:12:10+00:00

frase1Claro que nem sempre estamos dispostos e é comum que haja alguma variação de humor. Afinal não é tarefa fácil manter todas as obrigações, cumprir responsabilidades e ainda lidar com dificuldades de todos os níveis tanto profissionais, como pessoais; realmente não são poucos os problemas que nos abalam. No curso normal da vida esses altos e baixos são naturais, sendo inclusive comparados com as linhas de um eletrocardiograma; a vida é representada por oscilações.

Sabe a história do copo meio cheio ou meio vazio? Um copo com água pela metade pode estar meio cheio para os olhos de alguém e, meio vazio para os olhos de outra pessoa. O copo e sua condição é a mesma, mas a ótica de quem olha é diferente. Pois é, os fatos assumem características positivas e negativas dependendo do humor de quem os encara. O problema surge quando a insatisfação é constante e em relação a tudo, quando a pessoa não enxerga o lado bom das coisas, quando é ou se torna pessimista.

Viver insatisfeito, reclamando sempre, achando tudo chato e enxergando só o lado ruim das coisas e pessoas não é um estado natural ou sadio. Se você tem sentido tamanho desânimo que os dias custam a passar e nada tem agradado você, vale a pena refletir sobre o que realmente está acontecendo e o que precisa ser feito para que a mudança aconteça. Pode ser que você não tenha se dado conta de algum distúrbio em sua saúde; disfunções hormonais comumente afetam o humor, também é preciso atenção em relação a depressão que é uma doença sorrateira. Portanto, se sua visão tem sido turva e você não vê motivo de alegria em sua vida, o problema está em você e uma visita a um médico é muito indicado.

Não se pode negar um fato consumado, mas pode-se enfrentá-lo da melhor forma possível, ou seja, com aceitação, flexibilidade e otimismo. A escolha de passar a olhar o lado bom da vida, valorizar as pessoas por suas qualidades em detrimento ao que não se gosta nelas, esforçar-se por manter bons relacionamentos, através do respeito e da empatia são fundamentais para uma vida plena, harmoniosa e feliz.

Alegria é a aceitação do que não nos compete mudar e esforço em realizar o que nos cabe.

 

Se a insatisfação é constante o problema é seu2014-12-12T14:12:10+00:00
27 09, 2011

Suely Buriasco vai a lançamento do novo livro de Roberto Shinyashiki

2011-09-27T15:58:21+00:00

No dia 13 de setembro a mediadora de conflito Suely Buriasco esteve no lançamento do livro Problemas, Oba! de Roberto Shinyashiki, que aconteceu na Saraiva do shopping Center Norte. Suely saiu do encontro encantada, principalmente porque a sua carreira de escritora foi bastante influenciada por Shinyashiki.

Em virtude do encontro, Suely escreveu um artigo que foi publicado também no site Konvênios.

Importante não é o Problema, mas a Solução!

Assisti a uma palestra do psiquiatra e escritor Roberto Shinyashiki quando do lançamento de seu novo livro Problemas? OBA!. Muitas reflexões importantes foram levantadas, como não poderia deixar de ser, vindo de alguém tão preocupado em auxiliar o ser humano em suas dificuldades.

O livro é voltado para o mundo empresarial, deixando claro que para vencer profissionalmente é preciso perder o medo de enfrentar e solucionar problemas. Shinyashiki vai muito além proclamando que os problemas devem ser comemorados, afinal, representam oportunidades de demonstrar competência. Problemas existem em qualquer empresa, a diferença é como eles são gerenciados. Quando se repetem indefinidamente algo não está funcionando na equipe, pois, demonstra que não estão sendo solucionados. Competente é o profissional que resolve problemas!

Também me chamou atenção a afirmação do escritor em relação às metas. Roberto Shinyashiki afirmou que para ter sucesso é preciso ter metas e isso não é surpresa para ninguém. Quando temos um objetivo prático precisamos desenvolver metas menores, com prazo definido, em direção ao objetivo maior, alcançá-lo representa sucesso. Mas ter sucesso não representa ter felicidade, então Roberto foi incisivo ao declarar que metas combinam com sucesso, mas não com felicidade. A felicidade representa o sentimento que experimentamos ao aproveitar cada momento de nossas vidas. Quem espera alcançar metas, ser promovido, comprar a casa ou o carro sonhado para então ser feliz perde tempo precioso. Grande verdade!

Como mediadora de conflitos também trabalho com a conotação positiva dos problemas, afinal é nos momentos de crise que descobrimos nosso potencial de superação e crescemos pessoalmente e profissionalmente. Os conflitos nos tiram da zona de conforto e nos impelem à busca de soluções e é através dessa busca que nos tornamos mais fortes e resolutos. Enfrentar os problemas que surgem em nossas vidas é, na verdade, chances de nos tornarmos seres humanos melhores em todos os sentidos. Essa visão diferenciada das dificuldades tira a pessoa do atrito e da lamentação e a posiciona como artífice da própria vida, o que é enobrecedor.

Fica assim a mensagem de Roberto Shinyashiki para as reflexões pessoais dos leitores: Problemas? OBA

Suely Buriasco

 

 

Suely Buriasco vai a lançamento do novo livro de Roberto Shinyashiki2011-09-27T15:58:21+00:00
13 01, 2011

Aceitar para Superar

2011-01-13T16:51:16+00:00

Por Suely Buriasco

Sempre que um ano se inicia é comum que alguns conflitos internos se desencadeiem mais fortemente, afinal diante do novo é inevitável pensar no que gostaríamos de ter feito diferente. Isso pode ser muito positivo no sentido de buscar estratégias e incorporar formas mais adequadas para conseguirmos atingir os objetivos que não se concretizaram no ano passado. Mas também pode representar um estado de cobrança muito prejudicial ao nosso estado mental quando nos revoltamos e não aceitamos o que somos impotentes para transformar.
A aceitação de situações que fogem ao nosso controle é um grande passo para o gerenciamento desses conflitos interiores. Aceitar não é submeter-se ao que não se concorda, não é absolutamente se entregar e deixar de lutar por suas convicções. Trata-se de conscientizar-se do que é possível ou não mudar em relação a alguém ou alguma situação. Aceitar é sábio, pois, além de evitar muito sofrimento, ainda nos estimula e fortalece para a superação necessária. As nossas ações no passado não podem ser alteradas, entretanto, a maneira como agimos deve representar a transformação que desejamos. Afinal, se os fins não nos estão satisfazendo; é necessário alterarmos os meios. Culpar-se por atitudes já tomadas é manter-se em sofrimento por algo que não existe mais. O passado é uma somatória de experiências importantes para o crescimento de cada um e é nele que encontramos sentido para muitas situações do presente. Entretanto, uma visão futurista e progressista muito nos pode ajudar no sentido de não nos fixarmos em retrospectivas improdutivas.
Esse período de início de ano inspira reflexões profundas ao ser humano que deseja maior qualidade de vida e é importante que se constate o que, por alguma razão, não foi realizado no ano que se findou. No entanto, é preciso que esse pensamento seja exclusivamente com objetivo reflexivo. Nada de pensamentos tristonhos; apenas uma avaliação do que ainda se quer realizar e como fazê-lo. Buscar novas alternativas de ação no presente é redimir-se, transformando a si mesmo e, por conseguinte, as situações.  Dessa forma, é a aceitação com ação revigorante que promove a paz e dissolve esses conflitos internos adequando-os para níveis positivos e sensatos.
Dissolver conflitos é remetê-los do plano emocional para o racional, não é tarefa fácil, mas possível. O diálogo interior onde questionamos a nós mesmos sobre nossos valores, crenças e sentimentos é uma ação recomendável para quem deseja mudanças significativas na própria vida. A compreensão de nossos sentimentos faculta a orientação que necessitamos para a transformação que desejamos em nossas vidas!

Aceitar para Superar2011-01-13T16:51:16+00:00
WhatsApp chat