fbpx

transformação

21 03, 2016

Páscoa e Transformação

2016-03-21T21:07:44+00:00

Por Suely Buriasco

pascoaPara os cristãos em todo o mundo, a Páscoa é a celebração da ressurreição de Jesus. A crucificação, morte e ressurreição de Cristo são uma questão de fé, mas o sentido da data pode ser direcionado também para a vida, basta que o associemos à transformação de cada um na busca de uma vida melhor e plena. A Páscoa pode ser um marco pelo qual a pessoa se defina a renascer, isso é, transformar-se.

Gosto muito desse conceito de usar datas e acontecimentos como forma de impulsionar uma atitude que queremos tomar, mas que estamos sempre adiando. Uma das razões mais comuns da pessoa não se sentir bem consigo mesma é a procrastinação. Toda mudança gera transtornos importantes e até que efetivamente aconteça é preciso lidar com desconfortos que podem ser muito dolorosos. No entanto, vale lembrar a frase de Lance Armstrong: “A dor é temporária. Desistir dura para sempre.”

Sair da área de conforto, mesmo se sentindo muito mal nela, exige coragem para enfrentar os transtornos necessárias, mas é a única maneira de experimentar o novo e ter satisfação consigo mesmo. Uma família envolvida em conflitos intensos, um relacionamento amoroso que já não sabe o que é amor, uma profissão desempenhada com desgosto, um governo desacreditado e tantas outras situações que muitos suportam com receio de transformar à partir da própria mudança.

O renascimento exige autoconhecimento, essa busca profunda por saber quem você realmente é e, principalmente, o que quer se tornar. A partir dai é preciso encontrar a vontade de mudar e, enfim colocar em prática o que deseja. Parecer tão fácil já causou muita frustração; uma transformação verdadeira precisa ser gradual, até para que a pessoa suporte suas consequências. Urgente é a determinação pela mudança, essa ordem interior que alavanca nossas melhores possibilidades, pois é à partir disso que tudo começa a acontecer.

Vivemos tempos difíceis, clamamos por mudanças sociais imprescindíveis para o bem comum, estamos cansados de tanta imoralidade e falta de ética, mas apenas reclamar e demonstrar insatisfação não fará qualquer diferença. A mudança só acontece de duas formas: determinação de mudar a si mesmo e de mudar a própria relação com o mundo e isso inclui não aceitar a injustiça e lutar pacificamente pelo que acredita. Isso sim é efetivo!

Que as comemorações da Páscoa incluam esse sentido de transformação, para que não seja apenas uma data ornamentando o nosso calendário, que represente o surgimento de um novo “eu”, mais consciente de suas responsabilidades no mundo.

Páscoa e Transformação2016-03-21T21:07:44+00:00
14 01, 2015

Mudar é Imperativo

2015-01-14T17:37:27+00:00

Por Suely Buriasco

evoluirTudo na natureza é mutável, nada há que se perpetue e frações de segundos são suficientes para que muitas transformações ocorram. Um rio corre na mesma direção por muitos anos, séculos até; mas as águas, os animais, a vegetação e as margens se renovam continuamente.

Entretanto, o ser humano, embora pertença à natureza, apresenta grandes dificuldades em relação às mudanças e demora a se adequar a elas. O fato é que a adaptação ao novo exige alterações significativas na forma de ser e encarar as situações. Mas a insegurança profunda nos impede de sair de nossa zona de conforto, mesmo que esta represente sofrimento.

Basicamente podemos citar dois componentes que nos são essenciais e movem a nossa vontade: a razão e a emoção. A razão nos impulsiona a vontade de agirmos conforme entendemos ser o melhor, isso é segundo nossos valores pessoais e adquiridos socialmente. As emoções são subjetivas e estão associadas ao nosso temperamento; assim podem ser positivas ou negativas; construtivas ou destrutivas. A razão nos direciona, mas é a emoção que nos move.

Infelizmente, envolvidos em emoções aflitivas como medo, mágoa ou raiva acabamos não seguindo o que a razão nos aponta e, obviamente, arrependemo-nos depois. Um exemplo típico é a necessidade de perdoar uma ofensa, pela razão sabemos que podemos nos livrar da dor que ela nos imputa, mas as emoções da mágoa, muitas vezes fazem com que vivenciemos aquilo por muito tempo. Assim, perdoar exige uma mudança interior que nem sempre aceitamos, o resultado é que prolongamos nosso sofrimento.

Lidar com as próprias emoções negativas é, pois, um grande ganho; mas, para tanto é preciso que aceitemos mudar, crescer, soltar as algemas do medo. Transformar a própria vida é aceitar que está em nossas mãos realizarmos o melhor por nós mesmos e, consequentemente, para os outros. Evoluir exige mudanças intensas e fazer a diferença no mundo é aceitar as oportunidades de rever os próprios conceitos, lidando assertivamente com as nossas emoções. Enquanto não apostarmos em nossas próprias potencialidades continuaremos a experimentar a frustração e o arrependimento.

Vivemos, mais uma vez, um período de mudança em nosso calendário; outro ano se inicia. E então, esse será realmente um novo ano para você?

Mudar é Imperativo2015-01-14T17:37:27+00:00
WhatsApp chat